Dicas essenciais para realizar a sua Transição de Carreira

Autoconhecimento é a chave para o sucesso profissional

Todos nós, em alguma etapa de nossas vidas, passamos por indagações sobre a atuação profissional.

— Quero alcançar uma nova posição na empresa, como faço?

— Percebo que é o momento de mudar de empresa, como ir em busca?

— Não estou feliz em minha carreira no momento, gostaria de encontrar algo com mais sentido.

— Por onde começo?

São com essas perguntas e nesses momentos que percebemos a nossa condição atual perante a carreira. Um dos nossos maiores desejos é crescer profissionalmente, porém existem obstáculos que nos desmotivam e nos impedem de crescer: quando estamos insatisfeitos com o ambiente de trabalho, com o líder, que nossas funções não vão ao encontro com o que acreditamos, com nossos valores, que não somos reconhecidos pelo o que podemos oferecer.

Essas crises na profissão também são consideradas motivadores para sairmos da “zona de conforto”. Elas nos fazem buscar o que realmente nos dá o brilho nos olhos. Com esses questionamentos, percebemos que a mudança é necessária. Mas, qual a melhor forma para encontramos a solução?

Vamos voltar ao nosso início, a etapa na qual devemos escolher o curso de graduação e a carreira que pretendemos seguir:

A escolha profissional é um momento de tomada de decisão feita quando somos muito jovens. A profissão que escolhemos, geralmente, é aquela que achamos interessante, a que mais se assemelha com o nosso perfil, com o que gostamos de fazer ou até aquela que pela qual fomos influenciados. Quando optamos por um curso de graduação, desejamos encontrar o caminho perfeito para a nossa carreira profissional. Porém, muitas vezes, nós não a planejamos de forma assertiva e acabamos por deixar a vida, a carreira “simplesmente seguir”.

Após nos graduarmos, passamos grande parte de nossa vida no trabalho. Trabalhamos de oito a dez horas por dia, em média. Se não trabalharmos em algo que amamos, que nos completa, não alcançamos o equilíbrio. Não encontramos nossa energia motivadora para a vida. E isso, certamente, trará consequências. Do ponto de vista pessoal, quando estamos insatisfeitos com a carreira, o estresse afeta o rendimento profissional, a convivência com colegas de trabalho, a saúde, a qualidade de vida e os relacionamentos pessoais. Sob o ponto de vista corporativo, as empresas demandam e sempre exigirão profissionais proativos e engajados com suas funções. Caso contrário, a falta de comprometimento, motivação e empenho poderá desencadear o desligamento da empresa, de forma voluntária ou não. Nessa circunstância perdemos nossa identidade, status, poder e reconhecimento. Deixar a vida e a carreira “simplesmente seguirem” é um dos maiores erros pelos quais nos deparamos.

Para tomarmos as rédeas e realizarmos mudanças em nossa carreira profissional, é necessário planejar, pensar estrategicamente, fora da caixa, aplicando o nosso autoconhecimento para compreendermos o que desejamos em curto, médio e longo prazo. Sem planejamento não é possível reconhecermos o que de fato nos incomoda na vida profissional e termos sucesso nas escolhas futuras.

Reconhecendo-se a necessidade de mudança na carreira, devemos identificar o que desejamos e os fatores para que ela ocorra: quero me recolocar em outra empresa, quero mudar minha área de atuação, mudar de emprego, de posição, abrir meu próprio negócio, etc. Essa investigação é primordial, pois, através dessa análise, identificaremos nossas competências e o nosso verdadeiro talento, bem como os fatores que pesam na decisão de mudar. Outro ponto essencial são os recursos que utilizaremos para efetivar nossa mudança e como nós os criaremos, ou seja, quais são nossas metas para conquistarmos nossos objetivos de carreira em curto, médio e longo prazo, avaliando oportunidades que satisfaçam os nossos critérios.

Em resumo, para darmos passos precisos rumo ao sucesso na carreira, é importante que cada escolha faça parte de um plano com objetivos bem definidos, pois toda essa jornada exige planejamento e acompanhamento. As palavras-chave na transição de carreira são “planejamento” e “ação”. De nada adianta traçar uma boa meta, sem executá-la. Só assim, criaremos oportunidades, seguindo um plano de A para B.

Invista na análise de sua vida profissional, defina aonde quer chegar e o que gostaria de fazer no futuro. Neste mercado em constante mutação que nós nos encontramos, é importante que o profissional crie uma boa imagem, que sirva de referência para as empresas que o contratarão, de forma a deixar sua marca em todo projeto que faz. Em outras palavras, é preciso construir uma marca pessoal para nos destacarmos dos demais profissionais, ampliando nosso valor no mercado.

Se você está passando por um momento de transição em sua carreira, não se abata. Analise sua vida profissional, defina aonde quer chegar, e vá em frente seguindo as metas propostas para alcançar seus objetivos.

A busca por um profissional da área de Coaching de Carreira, Recolocação Profissional e Outplacement, é uma escolha positiva para quem quer assertividade e suporte qualificado para este momento no qual todos passaremos um dia.

Um abraço para todos.

Alicia Goldsztejn | Psicóloga e Consultora de Carreira da equipe Paula Dias Coach.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu