Hoje eu quero dividir com você, na íntegra, uma entrevista que costumamos fazer com os nossos clientes após serem recolocados, para entender como eles reagiram durante todo o processo.

Faço isso para sempre melhorar os nossos processos internos, por isso, vou compartilhar para que sirva de inspiração e experiência para você que me acompanha.

Leia com atenção, pois eu tenho certeza que você vai conseguir tirar informações valiosas:

PERGUNTAS:

O que você estava buscando quando optou por fazer recolocação? (Emprego, Melhorar de Cargo, Ganhar Mais, Outra Cultura, Outra liderança, etc.)

Emprego. Eu estava trabalhando em regime de contrato temporário e já sabia quando ele iria terminar.

Como chegou até a nossa empresa?

Por indicação de uma amiga que fez coaching com a Paula Dias.

O que te motivou ou o que fez com que apostasse na contratação da PD Carreiras?

A possibilidade de ter um suporte especializado durante todo o processo. Não só para conseguir identificar as vagas e participar de entrevistas, mas também para ter um desempenho melhor durante as seletivas.

Em qual empresa foi recolocado e em qual cargo?

Na Honda.

Por que decidiu buscar ajuda? (Não era chamado para entrevistas / Não passava nas entrevistas, etc.?)

Desde o início da recolocação, eu sabia que seria um processo difícil e, talvez, demorado. Busquei ajuda para fazer um trabalho mais direcionado em termos de busca de vagas e efetividade nas entrevistas.

Qual foi a diferença entre antes e depois da contratação da consultoria?

Pude melhorar meu CV e LinkedIn, ter acesso a mais fontes de vagas, contatar diretamente recrutadores e treinar minha postura e discurso para as entrevistas.

Quanto tempo você ficou em processo de Recolocação?

Cerca de 8 meses.

Quantas horas por dia você se dedicava?

Aproximadamente 3h.

Quais atividades você fazia? Quais funcionaram para o seu caso?

(Cite ferramentas, métodos, orientações que você utilizou ou seja, especifique exatamente o que deu certo para o seu caso)

Não fiz nada de diferente nesse sentido. Busquei manter a minha rotina, reservando tempo para o lazer e a prática esportiva todos os dias. Meu objetivo foi não ficar 100% focado na recolocação, pois isso provavelmente teria me deixado estressado e, quando as coisas não dessem certo, desapontado.

Em alguns momentos batia desânimo ou ansiedade? Quando batia, o que você fazia?

Sim, principalmente quando os retornos demoravam ou eram negativos. Busquei manter o otimismo durante o processo. Pensava que uma não aprovação em um processo não significaria que eu seria reprovado em outra ocasião. Isso me motivou a encarar cada processo de forma individual, com todo o comprometimento para fazer dar certo. O apoio da família e dos amigos certamente foi muito importante também.

O que você pode sugerir para as pessoas que estão passando por isso?

Acima de tudo, que tenham paciência. A recolocação é totalmente possível se o processo acontecer de modo direcionado. Também sugiro que elas não coloquem em dúvida suas habilidades e competências, pois o profissional que não tem perfil para uma empresa pode ser o candidato perfeito para outra.

O que você achou do trabalho com a equipe Paula Dias Coach? Qual foi o diferencial desse trabalho para você? Coloque aqui seu depoimento/agradecimento

Achei muito organizado e direcionado para a necessidade. O grande diferencial foi o acesso aos recrutadores, algo que eu não tinha até então. Consegui muitos contatos dessa forma. Agradeço a toda a equipe pelo apoio, principalmente à Renata, que me acompanhou no dia a dia e sempre esteve à disposição para esclarecer as dúvidas que foram surgindo.

O que você achou? Faça o seu comentário e me conte também se algum dos conteúdos que eu compartilhei te ajudou de alguma forma, vai ser ótimo saber.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu